Arquivo do blog

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Carlos Eduardo cumpriu a palavra!


Prefeito tinha se comprometido em campanha, mediante documento assinado com a APAC, rever as desapropriações das obras da Copa 2014 na cidade e cancelar os processos já iniciados.

PS.: Gostaria de relembrar que o então candidato Hermano Morais não queria assinar tal documento, o que indica que se tivesse ganho, os problemas pertinentes às desapropriações continuariam...

Eis:

Diário Oficial do Município 
Instituído pela Lei Nº. 5.294 de 11 de outubro de 2001
NATAL

PODER EXECUTIVO

DECRETO N.º 9.892 DE 19 DE FEVEREIRO DE 2013.
Estabelece diretrizes administrativas para a execução das obras de mobilidade urbana da Copa do Mundo FIFA 2014 e dá outras providências.

O PREFEITO DO MUNICIPIO DE NATAL, no uso de suas atribuições legais conferidas pelo art. 55, inciso IV, da Lei Orgânica do Município de Natal,
DECRETA:
Art. 1º Determina a redução no número de desapropriações de imóveis situados nas áreas onde serão executadas as obras de mobilidade urbana da Copa do Mundo FIFA 2014, mediante a elaboração de estudos e projetos alternativos que contemplem as diretrizes e os prazos estabelecidos nos convênios firmados com o Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal.

Art. 2º Fica autorizada a Procuradoria Geral do Município de Natal a requerer a desistência das ações judiciais interpostas em desfavor dos proprietários e/ou possuidores de imóveis, após as revogações dos respectivos decretos declaratórios de utilidade pública.

Parágrafo Único. Os recursos financeiros depositados judicialmente para fins de indenização das desapropriações declaradas extintas retornarão ao Erário Público Municipal, permitindo-se destinação específica para cobrir custos com a elaboração dos estudos e projetos alternativos de que trata o art. 1º deste decreto, bem como pagamentos de indenizações em ações de desapropriação que restem necessárias.

Art. 3º Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação.
Palácio Felipe Camarão, em Natal/RN, 19 de fevereiro de 2013.

CARLOS EDUARDO NUNES ALVES
Prefeito
CARLOS SANTA ROCHA D´ALBUQUERQUE CASTIM
Procurador Geral do Município

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Conselho Federal de Psicologia x Malafaia / Malafaia x Eli Vieira (Round 2)

Por fim, uma luz na imensidão escura da razão começa a brilhar.

O CFP fez o que se esperava dele: defender os profissionais sérios e éticos de sua profissão contra os abusos, inclusive abusos contra direitos fundamentais do SER HUMANO, do "Pastor" Silas Malafaia.


Tenha acesso aqui ao posicionamento do CFP.

Em tempo, lembram do vídeo do Doutorando em Genética Eli Vieira respondendo ao Malafaia? Se não viu ainda, aqui por favor.

Pois bem, e não é o que o Malassombro respondeu? E respondeu insinuando que o Geneticista seria gay e estaria defendendo a questão em causa própria. Como se vê, o "Pastor" AINDA não entendeu que ser gay, bi e por ai vai, não é motivo de ataque pessoal. Passemos..

Mas Eli respondeu em texto na sua página do facebook, segue:

Malafaia me respondeu citando exatamente o mesmo autor, que distorceu, como eu mostrei, um estudo que não diz, como Malafaia disse na TV, que 54% dos homossexuais escolhem ser homossexuais.
Eu não vou responder a ataques pessoais. Só mostram como o Golias do televangelismo não sabe o que é debate, pois em vez de endereçar refutações a minhas fontes e ideias, tenta me desqualificar como pessoa.
Minhas fontes estão todas na descrição do meu vídeo, e são apenas uma amostra do que já se sabe. Enquanto Malafaia cita um único autor que distorceu um ou dois estudos, só uma das minha referências vem diretamente de um manual de profissionais da área, e a revisão citada utiliza mais de 50 fontes em periódicos científicos revistos por pares.
Eu não disse em momento algum que sou doutor, mas que faço doutorado. Então como posso ser um “pseudo-doutor”? O que está havendo de “pseudo” aqui é a pseudoinformação científica do leigo em genética Silas Malafaia.


Quem está dizendo que a genética é irrelevante para a questão da promoção da igualdade das pessoas independente de orientação sexual e identidade de gênero TEM RAZÃO.
O que fiz foi proteger minha área de atuação profissional de uma calúnia pública proferida por um leigo.
Não é por acaso que pensadores tão grandes quanto David Hume e Immanuel Kant convergiram em separar o que são “questões de fato” do que são “questões de direito”. Separar “é” de “deve ser”. E eu estou falando apenas da primeira categoria.
Os colegas acadêmicos que me atacam apenas por ser geneticista estão presumindo demais. Saibam que somos aliados contra o obscurantismo teocrático que tolhe direitos e esmaga vidas.

Está circulando entre geneticistas uma carta aberta de apoio aos meus argumentos. Alguns grandes já assinaram

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Você conhece o "Som sem Plugs"?

Era sexta-feira. Sexta-feira 13 do mês de abril de 2012. Município de Natal, Estado do Rio Grande do Norte. Brasil. América do Sul. América Latina. Ocidente. Hemisfério Sul.

Inicialmente, dois amigos, Rafael Araújo e Iran Araújo, decidiram implantar um projeto chamado "Som sem Plugs" intentando mostrar artistas do estado, alguns pouco conhecidos ou praticamente desconhecidos pela sociedade do "camaro amarelo" e assemelhados.

Como o próprio sítio eletrônico do projeto explica (clique aqui) tiveram como inspiração sítios europeus como, La Blogoteque (A Take Away Show), Burberry Acoustics, Amsterdan Acoustics que também mostram artistas com apresentações acústicas com suas respectivas obras e também histórias de vida. Assim nasceu em Natal-RN o "Som sem Plugs":
Como seu perfil diz: 

"O Som sem Plugs é um espaço multimídia para divulgação e apreciação da boa música no seu formato mais íntimo e verdadeiro. A vez aqui é para a música acústica, sem edição ou mixagem."

Além de todos os adjetivos e importância que o projeto já aparenta ter, necessário atentar que o arquivo do projeto é uma verdadeira memória viva da cultura dos becos, vielas e barzinhos da cidade plenamente esquecidos. São os 'sem mídias', que há quase um ano têm o 'sem plugs'.

Quantos gênios (e não estou exagerando no termo), quantos Chicos, quantos Buarques, quantos Sciense, quantos Velosos se perderam na poeira da estrada do tempo nos grotões desse país? Isso é possivel identificar plenamente nos vídeos já arquivados no sítio eletrônico do projeto, assim como no seu perfil do facebook (clique aqui) e no seu canal no youtube (clique aqui). 

Em especial, a participação do artista Caio Padilha abaixo, sintam:
"Cultura não é luxo, cultura não é lixo. Cultura é nexo. Cultura é fluxo. Cultura é sexo. Cultura é léxico. Cultura é músculo"

Caio Padilha



Do Mobydick:


A canção de cunho político, interpretada em frente à prefeitura, em pleno movimento #ForaMicarla inclusive. Carlos Bem:



Dentre inúmeros outros artistas já catalogados pelo projeto como Dodora Cardoso, Rosa de Pedra, Lupe e muitos outros que por vir estão.

Hoje o projeto é tocado por Rafael Araújo, Iran Araújo, Alan Michel, Felipe Augusto e João Gabriel, mais dois colaboradores: Diniz Dinix e Rafael Fortunato. Quase todos, inclusive, com formação na área de Comunicação Social.

Aqui alguns dos colaboradores com os artistas Iury Matias, Caio Padilha e Riccelly Guimarães:



Faço aqui o apelo pela apreciação e compartilhamento do que melhor temos na cultura underground ou nem tão underground assim de nossa cidade. Jogue no seu perfil, mostre aos amigos, colabore, critique. Faça parte.

Desplugue-se!!!