Arquivo do blog

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

A Felicidade do Equilíbrio

     Não sei se a Filosofia me persegue ou se é muitas vezes coincidência, por mais que no fim isso não seja o mais importante.
     Tenho tentado nos últimos dias encontrar o equilíbrio, o ponto de equilíbrio em todas as ações ou  o que muitos chamam corretamente também de bom senso. E hoje fui surpreendido com mais uma aula de Filosofia do Direito, dessa vez tratando de Aristóteles, Platão, bem como São Tomás de Aquino. Gosto muito de comentar aqui sobre esses assuntos mais didáticos porque servem até de fixação e revisão do conteúdo. Pois bem, a surpresa se deu porque estávamos exatamente discutindo o ponto (raro) em comum entre Aristóteles e Platão (para quem não sabe, Aristóteles foi “discípulo” de Platão e aquele não concordava em quase nada com este. Na linha de nascimento temos Sócrates - Platão - Aristóteles): ambos entendem que o homem é capaz sim de encontrar o equilibro (neste caso, encontrar a justiça já que estávamos aplicando a filosofia ao direito), apenas discordam no método para se chegar a tal. Enquanto Aristóteles se agarra à prática para tal feito, Platão vem se basear no seu “mundo das idéias”.
     No mais, discutir a fundo essas questões mais filosóficas não é pertinente para mim por vários motivos, o mais forte é que eu não tenho conhecimento de causa suficiente para tal. Entretanto, discutir um pouco mais sobre o equilibro ou bom senso não é só pertinente como necessário para alcançar a felicidade, não só a nossa, mas daqueles que estão ao nosso lado. Analisemos que quando um ser alcança o equilíbrio, ele está possibilitando que o mundo também esteja mais em equilíbrio, até porque o mundo já é equilibrado, sendo o “caos” uma exceção.
     Por fim, gostaria de deixar claro que o equilíbrio não é deixar de brigar, não é deixar de se irritar, não é deixar de ter raiva. Mas é a procura de deixar de brigar, é a procura de deixar de se irritar, é a procura de deixar de ter raiva. A questão é saber quando se irritar, quando ter raiva e quando brigar. Aposto com quaisquer um que queira que a vida valerá mais a pena assim, pois muitas vezes estamos criando o "caos"  de onde apenas deveria sair algo bom, é a nossa famosa capacidade de auto-destruição como já falei aqui....tenho que ir, Pablo está terminando a aula daqui a pouco (11h:47min) e estou há meia hora tentando postar, fui e espero que tenham gostado!