Arquivo do blog

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Muito além do: "Mas você votou em Carlos Eduardo..." #RevoltadoBusao

Assustadíssimo!

Após a onda de revoltas e desilusões com o "Natal Conhece, Natal Confia", alguns seres iluminados pela escuridão da demência política questionaram o porquê das minhas críticas a Carlos Eduardo se eu tinha votado nele. Fiquei assustado mesmo.

De início deu raiva. Depois, pena.

A ausência de criticidade política gera uma pergunta dessa. É a política do: "Eu não posso 'perder' meu voto votando em quem PODE perder ou em quem não preste" (Quem votou em Micarla então...).

É a política do "se eu votei, tenho que defender até a última gota de sangue".

É a política do "se eu NÃO votei, devo criticar até sangrar...".

Não há distinção, é imbecilidade lá e cá.

Quero e preciso avisar a todos que eu tinha (tenho) candidato, o melhor candidato (até a oposição disso sabia), o nome dele era Fernando Mineiro! E você bocó que a mim chega para perguntar tamanha irracionalidade não deve ter votado nele...

E este meu candidato não foi para o segundo turno, e este candidato não ganhou portanto. E este candidato apoiou Carlos Eduardo (quando covardemente poderia lavar as mãos à la Marina Silva em 2010, jogando a presidência nas mãos de Serra) indo de encontro a muitos de seus eleitores. E este candidato votou pelo apoio e NÃO participação na administração que as trevas começam a tomar. Este candidato não tem cargos na prefeitura e nem interesse de ter. E por incrível que pareça é o mais criticado, quando foi o que menos quis...

A ideia era "Votar 12, pensando no 13" e não "Vote 12 e vire pelego"! Aproveito aqui para chamar o resto da Juventude do PT que literalmente SUMIU dos atos nas ruas. Quero crer que é o tempo mesmo...

Considerando isso, fui obrigado a votar em Carlos Eduardo sim. "Eu não quero ser obrigado a escolher a merda mais cheirosa". Desculpem, mas precisam sim!!! O voto nulo, dentre outras críticas, é deixar a merda mais cheirosa ou mais fedorenta ser escolhida do MESMO jeito. Enfim, cá não estou para falar disso.

Continuando, o que mais chama a atenção em quem assim pensa (?) é que a maioria votou em Hermano e usa desse subterfúgio (eu ter votado em Carlos Eduardo e depois criticá-lo) como motivo para dizer: "Você devia ter votado em Hermano".

BITCH, PLEASE!!! Come on baby...

Carlos Eduardo terá o mesmo tratamento que os membros do MEU partido têm: saiu da linha ou não entrou na linha, crítica justa!

Ademais, minhas críticas não se limitam ao aumento da passagem. Isso é o de menos. É o aumento indiscriminado, sem transparência, publicidade de gastos, lucros, prejuízos das empresas. É ver o SETURN brincar com a vida das pessoas gozando por canetas jurídicas e o prefeito dizer que "Roberta Sá é um bom programa pra hoje" no twitter, enquanto o mundo se acabava nas ruas. (veja AQUI a preocupação do prefeito).

É ver o SETURN usar uma concessão pública de uma forma plenamente drogada e prostituída pelo capital privado. Concessão é concessão. O Estado mais liberal não pode ver concessão como privatização. Concessão deve ser regulada milimetricamente.

A prefeitura deve mandar nas rotas, no preço, na qualidade. A prefeitura deve criar uma Empresa Municipal de Transporte Público para COMPETIR e nortear o sistema. Colocar em Empresa para rodar na madrugada etc. Fica essa deixa.

Por fim, "ah, mas você não votou em Mineiro...".


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja crítico. Adoro críticos porque adoro criticar os críticos.

(Como muitos não conseguem comentar, façam o seguinte: escolha o item Nome/URL e coloque apenas seu nome, sem nada na URL e envie o comentário. Obrigado)